Auxílio emergencial; Governo define regras para novas parcelas e diz quem NÃO vai continuar recebendo o benefício

Na madrugada desta quinta-feira, dia 03 de setembro, o governo Bolsonaro editou a medida provisória onde definiu a prorrogação do auxílio emergencial até o dia 31 de dezembro deste ano com o novo valor de R$300.

Serão pagas aos beneficiários mais 4 novas parcelas. Porém com novas regras, por isso é importante que você fique atento e saiba se está apto (a), para continuar recebendo o auxílio emergencial.

Abaixo veja quem não estará apto para receber o novo auxílio de R$300:

  • Quem teve a carteira assinada depois de receber as parcelas de R$600;
  • Aqueles que receberam algum benefício de transferência de renda, como seguro desemprego ou benefício previdenciário (Bolsa Família não conta);
  • Quem recebe renda maior que meio salário mínimo, ou caso a renda total familiar seja superior a três salários mínimos;
  • Quem mora no exterior;
  • Quem teve rendimentos tributáveis maiores que R$ 28.559,70;
  • Quem teve, em dezembro do ano passado, bens ou direitos que excedessem o valor de R$ 300 mil;
  • Quem teve rendimentos não tributáveis, ou aqueles descontados de forma exclusiva na fonte, cujo a soma supere R$ 40 mil;
  • Quem é  dependente no IR de alguém que se enquadre nos 3 itens anteriores.
  • Quem está cumprindo pena em regime fechado;
  • Menos de 18 anos, exceto para mães adolescentes;
  • Quem teve declaração de óbito expedida.

As demais regras seguem similares ou inalteradas em relação ao benefício de R$600 já pago desde o começo da pandemia.

 

Assista o vídeo! Caixa tira dúvidas recente sobre o auxílio emergencial

Fonte: G1

Escrito por Rose